quarta-feira, 16 de abril de 2008

Lixo - Irvine Welsh


Imaginem um tipo que é corrupto, violento, sádico, machista, racista, misantropo, alcoólico, consumidor de drogas, apreciador de fast-food (principalmente peixe frito e caril), consumidor dos serviços de prostitutas sem usar protecção, pulha com os amigos que, para além de os enganar, ainda tenta engatar as mulheres deles, adúltero e promíscuo (tudo o que vem à rede é peixe e não tem o mínimo respeito pelas mulheres, todas elas servem para as suas necessidades) e, finalmente, vive atormentado com a puta da lombriga que lhe lixa a porra da vida e que, imagine-se, até tem direito a pensar... a lombriga.

E se vos disser que este tipo, que de certo acharão como um ser repugnante, é um agente da autoridade de Edimburgo, graduado e que até goza do estatuto de excelente pessoa em toda a comunidade, inclusive até entre os colegas?

Lindo, não é?

Pois bem, "Lixo" é o livro mais hilariante que já li e, ao mesmo tempo, um dos livros mais repugnantes, sobretudo por causa de seu personagem principal: O sargento Detective Bruce Robertson.

Irvine Welsh nasceu em Edimburgo, Escócia, em 1961. Autor de pequenos textos que foram sendo declinados por algumas editoras, vê o seu nome catapultado para a fama quando em 1994 consegue publicar o seu primeiro livro: "Trainspotting" que, e como muitos conhecem, narrava as aventuras e principalmente as desventuras de um grupo de amigos que estavam enterrados na droga.

É este o livro que torna então conhecido Welsh, a crítica louvou-lhe a forma irónica e mordaz da sua escrita, sem medos ele denunciava o submundo de Edimburgo, submundo esse, aliás, tão semelhante a tantos outros.

O seu segundo livro, "Ectasy", escrito em 1995, é um conjunto de 3 contos que se vão interligar no fim, no entanto e neste caso, Welsh assume um estilo mais duro, mais sádico e mais radical. Os contos são extremamente violentos, nojentos mesmo, e a sensação que fica é que Welsh terá ficado deslumbrado com o enorme sucesso de "Trainspotting", correndo mesmo o risco de ficar conhecido apenas por esse livro.

Até que em 1998, Irvine Welsh dá a conhecer este "Lixo", livro que, segundo a minha opinião e já li todos os livros dele, é o melhor. A escrita é fluida, parece ser um daqueles livros que nascem num momento de verdadeira inspiração. A história é mordaz, irónica, sádica e constitui uma autêntica pedrada no sistema policial escocês, pois na pele de Bruce Robertson, Welsh caracteriza, não só a sua ideia do polícia escocês, como também de todo o sistema.

Ele então desenha-nos um polícia com todos aqueles defeitos que descrevi no início, um polícia que despreza tudo e todos, negligente com o serviço e até consigo próprio, um homem que não tem qualquer respeito por ninguém.

Bruce Robertson é esse homem. Importunado por uma grande e feliz lombriga, que até nos contempla com pensamentos profundos, Bruce está preocupado com uma promoção que, aparentemente, se destina a ele. No entanto há a hipótese de ser um outro colega, então, nada melhor que lançar maldosos boatos desse colega.

Entretanto, que chatice, sucede um assassinato de um negro, em condições extremamente violenta e sádica, que vai levar com que Bruce tenha, se calhar, de adiar as suas mini férias que já havia marcado para a época natalícia, umas férias de arromba em Amesterdão, cheias de álcool, drogas e sexo.

Que se lixe o gajo assassinado, e lá vai o nosso amigo Bruce, acompanhado de um amigalhaço tótó, para Amesterdão, para uma semana de completa depravação. Todo o livro é irónico e divertido, mas nessa semana, Bruce mostra o quanto asqueroso é pois tudo faz para lixar o amigo: desde roubar-lhe dinheiro e depois emprestar-lhe esse dinheiro; parte-lhe os óculos; faz telefonemas obscenos para a mulher deste; enfim, um animal.

E entretanto quando regressa, já saciado de drogas e semi saciado de sexo...

E não conto mais!

Este é o melhor livro de Welsh, aquele onde ele exprime todo o seu especial talento.

Digo especial porque consegue colocar num só personagem todas as más facetas que um ser humano pode ter, construindo contudo, uma forma de agir que desencadeia em nós toda uma simpatia pelo personagem. Para além disso, é exímio na forma mordaz e irónica como descreve as situações e como vai narrando a história, sempre na primeira pessoa. Sente-se que a história está totalmente controlada, é coerente, tem um princípio, meio e fim, que se encaixam na perfeição.

O personagem Bruce Robertson é repugnante, desafia a própria vida, é malicioso e inteligente, maníaco pelo sexo, drogas e rock-and-roll e, sobretudo, tem imensa piada. Um homem que espelha em si próprio todos os males das sociedades contemporâneas.

Aconselho todos os livros de Irvine Welsh, sobretudo este "lixo" e "Porno" que, muitos desconhecem, é a continuação, dez anos depois, de "Trainspotting".

Penso que este livro não deverá ser muito do agrado das senhoras, dada a forma como Bruce as trata e o modo como ele as vê, mas e apartando-se disso, penso que Welsh é um dos melhores escritores da actualidade.

11 comentários:

Pedro disse...

Conhecia o livro, assim como o autor, e não vou deixar de lado a tua opinião!
Mesmo pela repugnância, o livro atrai-me imenso, deve ser mesmo hilariante! Fluido, até o teu poste transmite essa fluidez.
Por isso mesmo, quando passar por este livro não o vou ignorar!

Um grande abraço

Iceman disse...

Boas Pedro.
Há já algum tempo que andava para publicar esta opinião.
Irvine é, quanto a mim, um dos melhores escritores da actualidade.
Dono de um humor negro e corrosivo, ele consegue efectuar grandes planos da vida quotidiana do povo escocês sempre num tom mordaz e irónico, um pouco ao estilo de dizer mal de ter nascido escocês.
Para quem pretende diversão, então garanto horas divertidas.
Irvine Welhs é um génio.
Mesmo vendo o filme aconselho "Transpotting". Um delírio.
Um abraço

Ana disse...

Olá!!!
Eu sou a "dona" do blog "livros, o meu vicio"!
Foi uma amiga do Bookcrossing, que visita muito o teu blog, que me disse que o meu estava aqui, por causa dos livros.
Muito obrigada!!! Fiquei toda contente :))
O meu blog anda um pouco abandonado, por causa do Bookcrossing.
O bookcrossing tem sido uma experiência muito gratificante para mim e para a minha filha!!! Além das amizades que temos feito, a partilha de leituras... nunca imaginei ler determinados livros.

Este também passará a ser um blog que eu vou visitar com assiduidade :))

Boas Leituras!!!

Ana

Iceman disse...

Olá Ana!

Sei perfeitamente que és porque eu visito o teu blog com assiduidade.

Acho muito interessante essa aventura no Bookcrossing e és a responsável por, pelo menos, já ter espreitado esse conceito, pois é visivel o teu entusiamo.

No bookcrossing atrai-me principalmente as vossas tertúlias e as reuniões que têm feito e já, por diversas vezes, estive inclinado em me inscrever, mas... falta avançar.

:D

Gostei muito da tua visita e espero que continues a escrever no teu blog, pois dá-me imenso gozo o que escreves.

Boas leituras igualmente.

;D

Nuno

Ana disse...

Olá Nuno!
Foi um prazer ler as tua palavras tão simpáticas! Obrigada!
Como eu digo sempre, o BC tem sido uma experiência, que superou todas as minhas expectativas. Não esperava ficar assim tão entusiasmada, não só pelos livros que já tive oportunidade de ler (espreita aqui minha bookshelf: http://www.bookcrossing.com/mybookshelf), mas pelas amizades que tenho feito. Fizemos um passeio no dia 13 de Abril, que ainda nem tive oportunidade de contar no meu blog, onde tive a oportunidade de conhecer mais bookcrossers. Quase todas as semanas nos encontramos para troca de livros e para dois dedos de conversa.
E lá estou eu toda entusiasmada com esta aventura!!! Começo a falar e não páro.
À conta do meu blog e das pessoas, assim como tu que vão lá espreitar já trouxe duas pessoas para o BC, uma moça de Estremoz e uma moça brasileira de Minas Gerais, esta última, ontem quando falava com ela no msn, ela estava nas nuvens, aliás, ela ontem deixou um comentário a dizer que ia receber o 1º livro do BC.
Entra para o BC, e vais que não te arrependes!!!
O forum tem andado um bocado calmo, mas ás vezes, o pessoal de lá toma "red bull" e ficam "com asas" e assim o forum fica mais movimentado.

Sabes, somos vizinhos.. eu moro em Mira-Sintra e vi no teu perfil que és de Sintra :)


Continuação de boas leituras!!!

Um beijinho
Ana

Livros em 2ª Mão disse...

Nuno, fiquei curiosa em relação a este livro. Não conhecia o autor, mas o teu comentário cativou-me. Mais um um para adicionar nas futuras leituras!

O entusiasmo da Ana a falar do BC também é de louvar! Eu não faço parte, mas quase me senti tentada a fazê-lo. Se tivesse uma empresa, gostaria de ter funcionários a divulgá-la com esse mesmo entusiasmo. Seria um sucesso!!! :)

Bom fim-de-semana!!

Iceman disse...

Caríssima Ana.

Em relação ao Bookcrossing, de facto já fui tentando em me inscrever. Não fiz por diversas razões entre as quais a maior parte delas por ignorância e preguissa. Ambas estão interligadas porque desconheço como funciona o conceito e preguissa porque nunca me dei ao trabalho de o analisar em profundidade.

Conheço o bookcrossing há bastante tempo mas tem-me surpreendido a enorme actividade da comunidade portuguesa, sobretudo porque não se limita a troca de livros, havendo mesmo encontros e para te ser honesto são esses encontros ou tertúlias que mais me fascinam, sobretudo porque sinto falta de discutir sobre livros, trocar ideias, falar sobre livros e experiências de leitura.

Continuo a observar e a espreitar o teu blog e a comunidade bookcrossiana.

Sei que somos vizinhos e até mais vizinhos do que julgas. Moro em Rio de Mouro, a 5 min. do Cacém.

;)

Bjs
Nuno

Iceman disse...

Viva Ana.

Bom, Irvine Wels é um dos meus escritores de eleição. Muito inteligente, os seus textos são farpas ao povo escocês e ao seu modo de vida deixando a nú vícios, estigmas e defeitos de um povo tão antigo como o nosso. É de chorar a rir os seus livros, basta ver pelo filme "Transpotting" que de certo jé deves ter visto. Foi escrito por ele e podes ver o tipo de humor que invade os seus livros.

Quem sabe se, qualquer, dia somos mais dois a entrar no bookcrossing.

:D
Bom fim-de-semana.

Ana disse...

Olá!!!

Queres melhor sítio que o bookcrossing para trocar ideias sobre os teus autores favoritos que o bookcrossing!!!

Não seja preguiçoso (mal me leves a mal, é no bom sentido) e se precisares de ajuda, estarei disponivel para qualquer esclarecimento.

Olha, ainda não contei no meu blog porque não tenho tido tempo (tanto livro para ler, à volta de 10 de empréstimo do BC e 2 rings!!!!) e porque tenho tido o meu marido doente (problema de artroses e não se movimenta sozinho), mas no dia 13 de Abril fizemos um passeio pedestre na Serra do Louro em Palmela, 8 kms a pé, fizemos o circuito dos moinhos, foi organizado por uma bookcrosser!!! Fomos poucos, o tempo também não ajudou, mas foi excelente!!!!!

Ontem, estivemos no Baleal, em casa de um bookcrosser!

Nos encontros que fazemos, não falamos só de livros, partilhamos muita coisa, eu por exemplo tenho partilhado com a esposa de um bookcrosser (os donos da casa do Baleal) muitos segredos de culinária!
Os encontros que fizemos no OeirasParque foi para nos conhecermos e para trocar livros, uma vez que erámos todas da mesma zona.

Se já visitaste o forum, vês que de vez em quando há lá pessoal que toma red bull e pergunta tudo e mais alguma coisa aos bookcrossers!!!!

Aliás quem me deu a conhecer o teu blog, foi uma das 1ªs pessoas que conheci "ao vivo" no BC, no encontro do OeirasParque, ela é visita assidua do teu blog.

Como também já deves ter percebido , que a minha filha, com apenas 14 anos, tem adorado o BC, quando chega da escola, a pergunta habitual é: "o que é que se passa no forum?"

Bom, já fiz mais uma vez a minha publicidade ao BC...

Boas Leituras!!!

Um beijinho
Ana

Iceman disse...

Sim, admito que há muito de preguiça, sobretudo em entender o conceito e filosofia bookcrossing.

Mas repito, o que me fascina, pelo menos nos teus relatos, são os vosso encontros, simplesmente porque me fazem lembrar as tertúlias que tive há tempos e até as tertúlias lidas em outros autores.

O fórum visitei pouco, mas estarei atento.

Eternal disse...

Um Bom Livro sim senhor..haviam de ver as gargalhadas que eu dava ao ler, desde entrecampos até coina..
era um fartote!!!!
o gaijo gamar o dinheiro do amigo essa situação está demais!!!!
tudo no livro está bom, mesmo a maneira de ser repugnante do gaijo é o rir.